24 julho 2012

O fim de uma história que nunca existiu

Postado por Carolina Ctfra às 13:28
Eu gosto de estar com você, do seu jeito meigo, tímido, do seu jeito de me olhar e me fazer ficar com vergonha. Adoro tudo em você, e de tanto analisar e remoer essas características percebi que gosto de você. Não daquele jeito que todos estão acostumados, estou falando de um sentimento muito maior do que a amizade que nós temos. Estou falando de amor! Diante disso passei a analisar esse sentimento que até então era desconhecido para mim e percebi que é maravilhoso. É perfeito aceitar os defeitos e as qualidades de uma pessoa, é perfeito acordar e dormir pensando nela, é perfeito receber (e ter pra quem mandar) mensagens de boa noite e é perfeito ter com quem dividir todos os seus erros sem ser julgado. Foi então que percebi que nada era perfeito, muito pelo contrário, tudo era ótimo quando era só amizade, mas depois que o sentimento mudou para mim percebi que tudo foi perdido por um simples motivo, nada havia mudado para você.


Então nasceu em mim um novo sentimento, a covardia. Tive que escolher entre continuar sendo apenas sua amiga e omitir o que sentia ou me afastar de você. E eu escolhi me afastar, não por ter medo de te perder nem por medo de tentar, eu apenas resolvi que nós iríamos guardar apenas os momentos bons que passamos, e que por tanto você não iria me ver sofrendo.

Por isso eu resolvi me afastar, e espero que você possa me perdoar. Perdoe-me por ser covarde, por ter confundido os sentimentos, por não ter sido o suficiente para você e por deixar você (esse sentimento e tudo que vivemos) para trás. Só peço que você nunca me esqueça, porque pode ter certeza, eu nunca vou esquecer da única pessoa que poderia ter tido as duas metades do meu coração.

0 comentários:

Postar um comentário

Se gostou do post comente e faça uma blogueira feliz!
Prometo ler e responder todos os comentários.
Obrigada. Beijos!

 

Densidade Feminina Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos