20 setembro 2012

Carta para você

Postado por Carolina Ctfra às 15:51
A nossa história foi muito curta, mas passamos muito tempo junto e por isso acabamos nos apegando um ao outro. Quando estávamos separados só desejávamos o reencontro e quando estávamos juntos era tudo perfeito. Momentos como: um carinho no fim da tarde, abraços, mensagens de boa noite e até um ciúme bobo se tornaram especiais, apenas por ter vivido com você. Mas agora não estamos mais junto e isso dói muito. Sei que nunca fomos um exemplo de casal, e nem que amávamos um a ao outro, mas isso não era o principal, afinal éramos felizes juntos e isso era o que importava. Mas em um determinado dia, não sei por que, você resolveu que isso não era mais suficiente para nos manter juntos e então me deu um abraço e se foi. Fiquei olhando você se afastar, o seu cheiro se desfazer e os meus olhos não conseguirem mais te ver e então tive certeza que você estava partindo. Graças ao meu amor próprio nunca tinha sofrido por amor, e confesso que acreditava que com você não seria diferente e que, portanto, você sairia da minha vida mesma forma que entrou. Mas me surpreendi com o término, já que me peguei sentindo saudade e esperança de te ter perto de mim. Você fez questão de deixar bem claro que não teríamos volta e ao mesmo tempo fez questão de ficar perto de mim, mas apenas como amigo. Esse é o problema, estamos próximos e isso me faz sofrer ainda mais, porque não sei se é melhor cortarmos nossa amizade para que eu possa matar esse amor dentro de mim ou se continuamos como está já que assim vamos manter contato, mesmo que de forma restrita. Não sei o que fazer, mas cada vez que sinto seu perfume, vejo você sorrir daquela maneira, falar das festas que está frequentando, das meninas que têm ficado e dos problemas da sua família fico com ciúmes e com vontade de te abraçar e mostrar que nada mudou e que, portanto, ainda posso ser seu porto seguro. Mas não faço nada disso, pelo contrário. Finjo que está tudo bem e que a nossa amizade é o suficiente para mim, porém quando estou longe de você fico remoendo o que vivemos juntos e alimentando a minha ilusão de te ter de volta. Cadê meu orgulho que sempre me tirou de grandes desilusões? Cadê meu amor próprio que sempre me fez gostar de mim acima de qualquer pessoa? Cadê a vergonha na cara para parar de me contentar com pouco ou apenas com as sobras? Onde está à antiga eu? Não sei, mas percebi que isso tudo está me fazendo sofrer muito e preciso me encontrar novamente, afinal era melhor ser rotulada como fria do que como uma boba que está sofrendo. Por tanto resolvi dar um tempo. Quando você precisava de espaço terminamos o namoro, agora eu preciso de um tempo e precisamos parar de nos ver, a onde será que isso vai terminar? Não sei, e sinceramente não estou preocupada com isso, minha única preocupação no momento é acabar com essa dor que parece que aumenta a cada dia. Sei que vai ser difícil ficar sem você, mas do jeito que está não dava mais, ter apenas sua amizade estava me fazendo mais mal do que bem.

Agora, meu bem, você será apenas lembrança dos momentos mais felizes da minha vida, será apenas cartas que provavelmente não serão entregues, será apenas fotos guardadas no fundo de uma gaveta (e do meu coração) esperando o momento certo para ser recordada, será apenas meu ex-amor, será apenas meu passado. E quem sabe quando eu tirar esse amor de dentro de mim e conseguir que só a nossa amizade seja suficiente, a gente possa continuar de onde paramos e reencontrar a felicidade que proporcionamos um ao outro. Mas até lá, deixo aqui o meu até logo, ou quem sabe, um adeus!

0 comentários:

Postar um comentário

Se gostou do post comente e faça uma blogueira feliz!
Prometo ler e responder todos os comentários.
Obrigada. Beijos!

 

Densidade Feminina Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos