11 setembro 2012

Minha vida, meu roteiro

Postado por Carolina Ctfra às 18:05
A sociedade é influenciada por novelas, onde, depois de sofrer muito, os personagens conseguem ficar juntos e felizes para sempre. Mas todas as pessoas dizem que não devemos acreditar nisso, e sim viver a realidade. Será que esse modo de pensar da sociedade está errado? Ou talvez seja o meu jeito estúpido de amar que esteja errado, e eu precise aprender uma nova forma...


Não gosto das borboletas que nascem na minha barriga quando me apaixono, mas sei que não podemos controlar os sentimentos. Por isso quando percebia que estava apaixonada me entregava, porém já me machuquei bastante sendo assim, e resolvi demonstrar os meus sentimentos invés de falar sobre eles, mas às vezes você não entende esse meu jeito estúpido de amar e resolvi te explicar... Quando digo que não quero te ver nunca mais na verdade quero dizer que se pudesse não iríamos sair de perto um do outro. Quando demoro a responder suas mensagens é para que você fique curioso com a resposta. Quando demoro a atender suas ligações não é por pouco caso, e sim por estar recuperando o ar que sempre me falta quando me lembro de você. Quando, durante uma briga, viro as costas e saio andando, só espero que você venha atrás e me empeça de partir. Mas na maioria das vezes você não entende. Mas eu não te culpo por isso, afinal essa é a vida real e nela não tem como saber quando uma pessoa esta jogando/interpretando.

Apesar de tudo, acho uma pena você não conseguir me decifrar. Mas vou seguir a minha vida, escrevendo novos roteiros e em busca do meu ator coadjuvante, porque eu sei que uma hora ele vai chegar e juntos nós vamos construir uma historia de amor, com acertos e erros, mais vai ser a nossa história de amor. E a partir desse momento eu não irei precisar aprender outras formas de amar porque, para ele, esse meu jeito estúpido de amar será o suficiente.

0 comentários:

Postar um comentário

Se gostou do post comente e faça uma blogueira feliz!
Prometo ler e responder todos os comentários.
Obrigada. Beijos!

 

Densidade Feminina Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos