04 outubro 2012

Crescer não seguinifica amadurecer

Postado por Carolina Ctfra às 15:34
É engraçado como as pessoas nunca estão satisfeitas. Quando temos cinco anos só queremos nos divertir, assistir horas de desenho animado, ter cada vez mais brinquedos, correr e brincar de esconde-esconde. O tempo não para, mas com essa idade tudo que queremos é que ele passe bem rápido, para que finalmente possamos usar a maquiagem da irmã mais velha, para podermos sair com os amigos e ficar vendo televisão até tarde. Nessa época nós somos tão inocente que chegamos a acreditar que crescer é legal. Mas o tempo passa e finalmente atingimos a idade que sonhamos, os 15 anos. Sendo assim, já podemos sair com os amigos, planejar a festa ou viajem de aniversário que sempre sonhamos, ver filmes até de madrugada, usar salto alto, ir a festas e dormir a hora que quiser. Sempre desejei crescer, mas se agora eu pudesse escolher, voltaria a ser criança. Porque de repente os brinquedos dão lugar aos livros, a inocência da lugar a responsabilidade, de repente você percebe que as pessoas não são tão boazinhas como aparentavam e descobre que final feliz só acontece nos contos de fadas. De repente você entende o motivo de não ter tido todos os brinquedos quando era criança e percebe que ter um cartão de credito não é tão bom assim, afinal junto com ele vem o dever de administrar o dinheiro. De repente a fada do dente te abandona, o bicho papão não serve mais como desculpa para você dormir na cama dos pais, e você passa a não receber presentes no dia da criança.


Para piorar, junto com todas essas perdas, surgem recuperações, cólicas, cobranças, vestibular e as paixões. De repente você percebe que os joelhos ralados doem muito menos que os corações partidos, afinal os joelhos ralados basta cuidar que cicatriza e com o tempo nem vamos lembrar como conseguimos aquela marquinha. Mas com os corações partidos é diferente, afinal só o tempo pode cicatrizar e não existe remédio que alivie a dor e a angustia que sentimos. É por isso que crescer dói. Pois com o tempo acabamos amadurecendo e temos que carregar o peso das nossas escolhas, dos nossos erros e do nosso orgulho. Não sabemos em que parte das nossas vidas a alegria e a inocência que tínhamos quando éramos pequenos se perdeu. Não sabemos onde nos perdemos, afinal foi tão rápido.

De repente tudo que sonhávamos quando era pequeno, começa a acontecer, e é assim que percebemos que crescer é empolgante, lindo, mas ao mesmo tempo é arriscado e muito assustador. É assim que percebemos que temos medo do futuro e que, ao contrário do que achávamos antigamente, não queremos que o tempo passe rápido. Mas infelizmente não tem como controlar o tempo, então o jeito é aproveitar cada minuto como se fosse o último e procurar enxergar os lados positivos e negativos de cada idade, lembrando sempre de amadurecer, mas não perder a alegria de viver.

0 comentários:

Postar um comentário

Se gostou do post comente e faça uma blogueira feliz!
Prometo ler e responder todos os comentários.
Obrigada. Beijos!

 

Densidade Feminina Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos